Blog
03 abr

Como evitar ser tragado por uma crise?

Situações tensas e anormais que vazam para o ambiente externo colocam em risco um ativo vital das organizações: a sua reputação. Uma visão negativa é totalmente nociva ao ambiente de negócios, trazendo grandes  prejuízos. Por conta disso, o gerenciamento de crise ganha importância por monitorar, mitigar e gerenciar junto à imprensa essas situações.

 

Realizar  este tipo de trabalho requer um planejamento das atividades, uma orientação técnica consistente, elaboração do discurso e alinhamento da direção da empresa.

 

Para exemplificar, descrevemos aqui uma situação real de uma  indústria japonesa que precisava  gerenciar junto à imprensa uma crise deflagrada com o adiamento da inauguração de uma nova fábrica no interior de  São Paulo. Em resumo, o plano de contingência elaborado e executado pela EPR neste caso incluiu ações como:

  • Q&A com as questões mais importantes e polêmicas, procurando evidenciar o enfoque positivo do  excesso de zelo por parte da matriz
  • Comunicado oficial
  • Acionamento do porta-voz, pontualmente e sob demanda
  • Disseminação do comunicado entre os principais executivos para alinhamento de mensagem
  • Equipe sênior  de RP em prontidão  para atender  demandas de entrevista/ informações
  • Solicitações de entrevista avaliadas uma a uma e, sempre que possível, esclarecimento pela própria agência com base no Q&A
  • Situações mais críticas encaminhadas ao porta-voz da indústria para avaliação conjunta
  • Monitoramento constante de resultados na imprensa para identificar situações e proposição de respostas

Enfim, cada situação é singular e requer medidas e decisões específicas que possam mitigar os efeitos e impactos negativos e imprevisíveis da crise . O importante é sempre contar com o apoio de uma agência que disponha de profissionais com expertise  em gestão de crise.