Blog

19 jun Porque o Media Training é crucial
Escrito por Edna De Divitiis

Escrito por Edna De Divitiis

Uma das primeiras coletivas de imprensa que participei tornou-se uma lição em minha vida profissional. Iniciante em um jornal de economia, fui escalada para cobrir o lançamento de uma marca brasileira de equipamentos PDV , os computadores que registram e efetivam as vendas no comércio.

A entrevista transcorria bem até que uma repórter perguntou “se os novos PDVs estavam realmente preparados para impedir fraudes fiscais como as que recentemente haviam ocorrido com produtos anteriores deste mesmo fabricante”.  O questionamento causou enorme mal estar e os porta-vozes, pegos desprevenidos,  ficaram nervosos e passaram a dar justificativas pouco convincentes. Ou seja, a partir deste instante a notícia a ser anunciada mudou drasticamente de rumo. O que fazer para não ser surpreendido na hora de conceder uma entrevista ou evitar que uma coletiva torne-se um desastre?

Se os porta-vozes tivessem sido preparados em um media training a história poderia ter sido bem diferente. Estariam aptos a responder e até tirar partido da experiência adversa. Poderiam aproveitar a oportunidade para demonstrar a evolução dos recursos de segurança dos novos produtos.

Um programa de relacionamento com a mídia requer planejamento e excelente preparação de porta-vozes. Boas equipes de PR empenham-se em não deixar passar nada que se constitua em um risco.  Vasculham detalhes dos temas em que seus clientes estão envolvidos, simulam entrevistas e propõem respostas.

Excelentes profissionais e executivos não são necessariamente porta-vozes natos. E, muitas vezes, não sabem disso. Precisam desenvolver suas habilidades de comunicação, controlar impulsos, expor pontos de vista com tranquilidade, saber ouvir (até o fim), de forma serena, as perguntas mais incômodas e entender o que interessa, de fato, ao jornalista naquele momento da entrevista.  Por isso tudo, o media training deve ser considerado uma necessidade primordial.